Blog Post 03 – casa alugada

Que utilizar os kits fotovoltaicos faz com que a fatura de energia elétrica reduza consideravelmente, você já sabe. Mas muita gente acredita que o fato de pagar aluguel pode ser um empecilho para a instalação das placas fotovoltaicas. Será que é mesmo?

Para responder isso, primeiro é preciso entender como funciona o processo de instalação de um kit de energia fotovoltaica. Antes de tudo, é fundamental saber que as placas necessitam receber luz solar diretamente, por isso é importante calcular ângulo para o direcionamento das peças que serão instaladas. Além disso, o local precisa ser de fácil acesso, para facilitar as futuras manutenções.

Outra coisa importante: é preciso saber se o sistema elétrico da casa foi bem projetado, para não correr riscos de comprometer o desempenho da tecnologia fotovoltaica e nem o sistema tradicional já existente na residência.

 

Isolada ou ligada à rede?

Depois é necessário entender qual vai ser o tipo de instalação. Isolada ou ligada à rede? O primeiro oferece maior autonomia de funcionamento e possibilita que a energia gerada seja armazenada em baterias para uso posterior. Já a segunda modalidade é fornecida energia para a concessionária pública e o consumidor recebe em troca créditos para abater os valores cobrados nas faturas de energia. Aí fica a critério de cada um qual a melhor instalação para sua casa.

Vale ressaltar que a interligação com a empresa pública de distribuição precisa ser previamente avisada, pois é necessária a troca do medidor de energia localizado na entrada da residência. Esse medidor de duas vias será o balizador entre os créditos e débitos com a concessionária de energia. Se a sua casa é alugada, também é importante avisar ao proprietário do imóvel.

 

A casa é alugada, e agora?

Como já mencionado, se você paga aluguel na residência em que deseja instalar os painéis fotovoltaicos, primeiro precisa conversar com o proprietário da casa. Mas, não é só isso.

É importante saber que o sistema, quando ligado à rede elétrica, fica vinculado ao titular da conta de energia do imóvel. Ou seja, se a fatura elétrica estiver no nome do dono, o sistema também deverá ser.

O kit foi instalado, você já usa há um tempo, mas vai fazer mudança? Se foi você que comprou e pagou pela instalação, é possível retirar as placas e o inversor e mudá-la de endereço. Contudo, para isso, é preciso fazer uma solicitação de outro pedido junto a concessionária de energia para elaborar um novo projeto elétrico para o novo endereço.

 

O telhado do vizinho

Ainda é possível alugar o telhado do seu vizinho para fazer a instalação das placas. Porém, é preciso ampliar o padrão de entrada da energia elétrica para que seja incluso um novo medidor. Essa medida é conhecida como Auto Consumo Remoto.

Outra possibilidade interessante, é você poder alugar o seu próprio sistema fotovoltaico direto com a empresa. Com um valor fixo pago mensalmente – sem alteração conforme a produção de energia, você consegue transformar a luz solar em eletricidade para sua própria residência. 

 

Moro em apartamento, posso instalar placas solares?

Prédios e condomínios têm uma concentração de múltiplas unidades consumidoras de energia elétrica. Cada uma delas corresponde a uma “casa” que possui relógio de luz e consumo elétrico próprio. Isso também é aplicado as áreas comuns do ambiente.

Por isso, é preciso que haja a aceitação de todos os moradores do prédio para que a instalação seja ligada no medidor do condomínio e o excedente seja feito o rateio entre os apartamentos.

Agora que você já sabe que mesmo pagando aluguel pode utilizar energia gerada pelo sol é só entrar em contato com a gente e encontrar um credenciado pertinho de você!


Leave a Comment

Your email address will not be published.