WhatsApp Image 2017-12-19 at 13.27.11
O inversor é de suma importância dentro do sistema fotovoltaico, pois trata-se “do coração do sistema”. É responsável pela conversão de Corrente Contínua (CC) para Corrente Alternada (CA) e assim possibilitar a conexão com a rede elétrica local.
Existem diversos modelos de inversores no mercado, com diferentes tamanhos e potências. Um novo equipamento, com dimensões reduzidas, tem feito sucesso no setor fotovoltaico, é o microinversor, uma miniatura dos inversores tradicionais.

Mas qual a diferença entre o inversor tradicional e o microinversor?

O diferencial do microinversor inicia no processo de instalação, já que ele fica acoplado às placas solares e não requer um espaço extra para a sua fixação, como no caso dos inversores. Além disso, oferece maior segurança e praticidade, já que a conexão das placas é feita diretamente nele, o que não requer a passagem de cabeamentos de corrente continua na construção.
O microinversor Reno500, fornecido pela Renovigi, comporta até 2 painéis de 320W e possui duas MPPTs, ou seja, dois circuitos individuais a cada entrada para buscar o ponto de máxima potência para os painéis conectados a ele.
Com essa ligação é possível monitorar a geração individual dos painéis e saber quanta energia  cada um está produzindo instantaneamente e acumulado, bem como a potência, tensão e corrente de cada um. Isso possibilita a análise de alguma possível falha que pode ser encontrada individualmente.
Em caso de sombreamento em algum módulo, o microinversor não comprometerá toda a geração do sistema, visto que a conexão individual dos módulos restringe a limitação para apenas o módulo afetado, isso garante a maximização na produção de energia.

Leave a Comment

Your email address will not be published.